O Estudante | Clube do Livro 2017

A ultima sexta feira do mês é reservada para o nosso amado Clube do Livro, e o desafio do mês era ler um livro escrito por uma mulher, eu...


A ultima sexta feira do mês é reservada para o nosso amado Clube do Livro, e o desafio do mês era ler um livro escrito por uma mulher, eu escolhi O Estudante por já terem me recomendado muito, e o fato de ser um livro nacional sempre chama a minha atenção.

O Estudante é uma carta destinada a todos os estudantes com um alerta sobre os riscos e consequências do uso das drogas. O livro conta a história dos irmãos Roberto e Renato, jovens de classe média alta que vivem aquela vida perfeita, pais amorosos e dedicados, uma infância incrível e tudo caminhava para um futuro promissor, Renato o irmão mais velho é sempre muito bondoso e generoso, sempre pensa naqueles que tem pouco ou nada, suas notas são as melhores, e tudo isso inspira seu irmão mais novo, Roberto, que segue orgulhosamente os passos do irmão.

Tudo é perfeito, até que Roberto descobre que o irmão mais velho está fazendo uso de entorpecentes. O livro que é dividido em duas partes, azul e preto, começa a ganhar uma profundidade e tristeza, a parte azul e feliz acaba e começa a parte em que Roberto e os pais retratam Renato chegando ao fundo do poço.

Sabe aquele livro antigo que algumas coisas no enredo que devem ser relevadas pela época em que foi escrito? Pois é, O Estudante de 1975 traz uma mensagem que continua sendo importante em 2017, os jovens e o consumo de entorpecentes, mas a forma que o livro trata esse assunto não funciona com os jovens de atualmente. Muitas vezes o uso de drogas é associado à ausência de uma religião e um outro ponto que não me agradou muito foi a generalização, por exemplo, Roberto relata como o irmão estava com a personalidade completamente alterada e extremamente agressivo, em momento algum especifica qual entorpecente ele usou para ficar daquela forma, na verdade, quando citam um entorpecente, sobra para a maconha.

A leitura continua sendo muito válida, é uma proposta muito interessante colocar esse livro nas mãos dos nossos estudantes de ensino médio e levantar questionamento e debates sobre o assunto, mas acho que seria uma ideia incrível readaptar a história e deixar ela mais atual, acredito que muitos jovens se identificariam com mais facilidade e a mensagem poderia voltar a circular.


Instagram / Twitter / Facebook / Skoob 




Leia Também

4 comentários

  1. Com o passar dos anos, a abordagem pode ser diferente mas o problema... continua o mesmo...
    Parabéns pela resenha!
    bjs

    Amor por Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! O tema é muito atual, e acho muito digno uma nova edição que chegue mais facilmente aos jovens da atualidade.

      Garota do 330

      Excluir
  2. Muito legal, eu não conhecia e fiquei bem curiosa. Como sempre, você passando a mensagem em.loucas palavras, diferente de mim que quase reescrevo o livro, rs. Resenhas quase resumos, hahah.

    Beijoooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Cecy, poucas palavras mesmo xD
      Funciona aqui no bloguinho, você faz textos enormes e incríveis, queria saber desenvolver mais o assunto </3

      Excluir

Compartilha com a gente a sua opinião <3