O caso da Borboleta Atíria | Resenha

Atíria é uma jovem borboleta que saiu do casulo com um defeito nas asas, por isso não voa muito bem e logo se cansava. Esse problema de...


Atíria é uma jovem borboleta que saiu do casulo com um defeito nas asas, por isso não voa muito bem e logo se cansava. Esse problema deixava a borboletinha ainda mais frágil e por isso foi adotada pela mamãe Jequitiranabóia e por muito tempo viveram em harmonia com os demais moradores do bosque, até que uma onda de crimes acabam com o sossego de todos. Helicônia também conhecida como a noiva do príncipe grilo foi encontrada brutalmente assassinada e logo os investigadores Papílio e Caligo iniciam seu trabalho afim de descobrir quem é o assassino e quais são os seus planos.

Toda a história se passa em um mundo onde os insetos conversam e interagem entre si como se fossem humanos. Atíria apesar de ser uma borboleta frágil é muito determinada e acaba se envolvendo na investigação. Esse livro é especial pra mim pois foi um dos primeiros livros que li. Eu estava muito acostumada com os contos de fadas e gibis, quando fui apresentada a essa história, fiquei ainda mais empolgada com a literatura, mesmo sendo um livro para o público infantil tem todo o suspense das investigações e assassinatos que levam a várias pistas e definitivamente é um gênero bem diferente do que eu estava costumada.


O livro tem algumas ilustrações, e essa edição está bem surrada pois pertence ao acervo de uma escola pública da cidade. Infelizmente, o acervo incrível não tem nenhum tipo de cuidado básico e livros como esse acabam deteriorando mais rápido que o normal. Não só pela falta de cuidado dos alunos, mas também da escola com a falta de organização.

Esse livro definitivamente entra na lista de livros infantis para a criança que mora dentro de você! Publicado pela editora Ática na coleção Vaga-Lume em 1975, inclusive, acho que a editora bem que poderia relançar a coleção, além dos leitores da primeira geração, a editora poderia conquistar a nova geração, são histórias muito boas e educativas.

Nesse livro, além da leitura gostosa, o fato da história se passar em um bosque, faz a autora usa animais reais como personagens, isso acaba despertando a curiosidade do leitor, criança ou não. A autora Lúcia Machado de Almeida tem vários outros títulos publicados, inclusive tem um outro chamado O Escaravelho do Diabo que está na minha lista a tanto tempo, mas nunca encontro o livro por um preço interessante, afinal, por ser um livro antigo, é difícil encontrar ele em boas condições e barato.

Instagram / Twitter / Facebook / Skoob 





Leia Também

0 comentários

Compartilha com a gente a sua opinião <3