A Mão Esquerda de Deus | Resenha

  A Mão Esquerda de Deus introduz o leitor  ao mundo cruel do jovem Cale, em um santuário só de meninos comandados pelos Lordes Redent...


 
A Mão Esquerda de Deus introduz o leitor  ao mundo cruel do jovem Cale, em um santuário só de meninos comandados pelos Lordes Redentores com um único objetivo, criar um exercito para lutar contra aqueles que não seguem os mandamentos do Redentor Enforcado. Um lugar onde a esperança e a alegria não são bem-vindas e atrás de cada parede e porta vive um segredo. Cale não sabia mas, em breve, sua vida mudaria drasticamente quando descobrisse um desses segredos.

Agora mais que nunca o objetivo é fugir desse lugar! Cale e seus amigos bolam um plano muito arriscado, as chances de dar errado são tão grande mas é necessário tentar, afinal, se antes a vida não era fácil com todo o treinamento, agora a morte era certa. Seriam três garotos assassinados da pior forma possível para servir de exemplo.


"Preste atenção. O Santuário dos Redentores no Penhasco de Shotover deve seu nome a uma grande mentira, pois há pouca redenção naquele lugar e ele tampouco serve de refúgio divino."

O livro tem aquele toque medieval que eu particularmente adoro, nada de tecnologias, tudo funciona na base de escambo e ganha quem tiver mais informações e consequentemente mais poder. Cale, por mais que pareça ser uma criança, guarda em si um rancor muito grande pelos redentores e isso motiva ele a fazer coisas que ninguém acredita, e no decorrer da trilogia, todos sabem que o anjo da morte existe, mas poucos acreditam que é apenas uma criança. A vingança é o que motiva Cale e seus amigos nessa jornada.

A parte mais "religiosa" do livro faz uma analogia ao cristianismo e a época das Cruzadas. O Redentor Enforcado seria Jesus, os Lordes Redentores seriam padres e se você tentar lembrar das aulas de história, houve sim uma cruzada feita por crianças em 1212, essa parte corresponderia ao Santuário onde treinavam crianças para serem perfeitos assassinos que lutam em nome do Redentor Enforcado.


"O xadrez é um presente de Deus para nos ajudar a enxergar o seu plano divino, e que o tal menino que mal sabe ler é um sinal para acreditarmos na ordem que existe por trás das coisas. Quanto a mim, eu tenho dois talentos: mato pessoas com a mesma facilidade com que você quebra um prato. E a outra coisa que sei fazer é olhar para um mapa ou parar em um lugar e conseguir ver como atacá-lo ou defendê-lo.. Mas não acho que seja um presente de Deus"



A Mão Esquerda de Deus é o primeiro volume de uma trilogia lançada em 2010, pela editora Suma de letras com 389 páginas. A arte do livro é incrível, a diagramação é bem simples, deixando todo o brilho para a história. A escrita do autor é muito boa, a narrativa não tem enrolação e é continua, não rola aquele momento tédio. Para quem curte livros com guerras e estratégias, fica aqui uma ótima dica!




Instagram / Twitter / Facebook / Skoob 




Leia Também

2 comentários

Compartilha com a gente a sua opinião <3