Pollyanna | Clube do Livro 2017

Tia Polly mora sozinha no Solar dos Harrington e acabou ficando com toda a fortuna da família já que a mãe de Pollyanna fugiu para casar ...


Tia Polly mora sozinha no Solar dos Harrington e acabou ficando com toda a fortuna da família já que a mãe de Pollyanna fugiu para casar com um jovem missionário que levava uma vida humilde. Essa fuga acabou cortando os laços e a ultima carta que Polly havia recebido foi anunciando a morte de sua irmã. Receber um telegrama sobre uma sobrinha órfã agora de pai era a ultima coisa que Miss Polly queria, mas ela preza muito a questão de cumprir com seus deveres e receber Pollyanna em sua casa era um desses deveres.

O rebuliço entre os funcionários não foi pouco, imagina só uma criança vivendo naquela casa, com uma mulher tão rabugenta?! E se fosse uma daquelas crianças endiabradas? E finalmente Pollyanna chegou em Beldingsville, o que ninguém esperava é o quanto essa criança iria mudar a vida de todos com o seu jogo do contente.


A menina estava ansiosa para conhecer sua tia e a cidade nova, por dentro estava triste e sentia-se solitária, mas seu pai havia lhe ensinado o jogo do contente e sempre que a tristeza ameaçava tomar conta, ela iniciava o jogo e pronto, problema resolvido! A inocência de Pollyanna não deixava que ela enxergasse a tia da mesma forma que os demais, queria muito ensinar a todos o jogo do contente e assim o fez.

Pollyanna é um livro infanto-juvenil, mas sabe aquele livro que fascina qualquer um?! Carrega uma lição que vai fazer você amar o livro e mudará sua vida para sempre, ou você vai simplesmente odiar. O motivo é o tal "Jogo do Contente" que consiste em achar algo de bom em situações ruins, você pode encarar isso como uma lição para levar a vida de uma forma mais positiva ou achar um conformismo sem fim. Eu sempre gostei de levar a vida de uma forma mais positiva, e acabei amando o livro.


Essa edição da Companhia Editora Nacional é a coisa mais linda! As ilustrações da Sabrina Eras são fantásticas e combinou perfeitamente com a história. São 251 páginas amarelinhas e grossas, nenhum pouco transparente e com aquele ar de antigo, sabe? Essa edição é provavelmente a mais cara, mas eu acho que vale a pena pela qualidade que a editora investiu, o ponto negativo é que a continuação Pollyanna Moça não tem uma edição que combine.

Essa foi a resenha do mês de março que saiu no dia certinho! O desafio era um livro com ilustrações ou um livro que fosse lido em um dia, e escolhi esse livro por se encaixar nas duas categorias. O mês de Abril vai chegar com um BEDA bem legal e o desafio será um livro de terror / suspense e para saber qual livro escolhi, basta seguir lá no instagram @garotado330 e eu nem preciso dizer que os links dos outros blogs participantes aqui em baixo pra você clicar conhecer todos <3


Instagram / Twitter / Facebook / Skoob 






Leia Também

4 comentários

  1. Oi Vaneza! Que legal vc ter consegui encaixar! Bom tb saber que dá pra ler em um dia e a edição parece ser linda! Quero ler!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Mi! A edição é muito linda e dá pra ler em um dia tranquilamente, as letras são grandes e as ilustrações chegam a tomar duas folhas.

      Excluir
  2. Oi Vaneza!
    Que delícia de post!! Eu li este livro há trinta anos atrás...rs e é um dos meus prediletos.
    Que edição linda!!
    Vou procurar esta.
    Adorei as fotos e sua escolha do livro.
    Bjs

    www.maeliteratura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é realmente um amor! Deveria ser uma leitura obrigatória xD
      E vale muito a pena adquirir essa edição, é linda!

      Excluir

Compartilha com a gente a sua opinião <3